Posts Tagged ‘Paulo Bellinati’

Viva Nássara!

sábado, novembro 11th, 2017

Em 1962, o violonista Paulinho Nogueira me emprestou o LP 45 rpm Polêmica, capa do caricaturista Nássara, compositor e parceiro de Noël. Segundo Millor Fernandes, Antônio Gabriel Nássara (1910- 1996) foi o Mondrian do portrait-charge,… (ele) corrige a natureza fazendo com que as personagens acabem se parecendo com a caricatura.

Clique para ampliar

Vinte e seis anos depois ganharia de presente suas ilustrações da História do Brasil que escrevi para o encarte do LP Pindorama do grupo Pau Brasil (Nelson Ayres: piano e teclados, Paulo Bellinati: guitarra e violão, Roberto Sion: Sax e Flauta, Rodolfo Stroeter: baixo acústico e elétrico, Bob Wyatt: bateria).

Numa manhã Nássara liga para minha casa:

– Aqui é o Nássara. Ouça, não adianta falar nada que eu sou surdo: voce fez um épico do carnaval!

E desligou.

Chorei de emoção.

Alá-la-ô-ô-ô-ô-ô-ô-ô!

 

Clique para ampliar

 

 

Clique para ampliar

.

Clique para ampliar

.

Clique para ampliar

http://www.dicionariompb.com.br/nassara/dados-artisticos

Mappin • Edgard Poças • Klaxon

sexta-feira, outubro 20th, 2017

KLAXON CRIAÇÕES – SOM e IMAGEM, minha firma de fotogramas de publicidade, cumpriu sua história da primeira metade dos anos oitenta até o final dos anos 90.

Mappin, uma loja de departamentos com sede na cidade de São Paulo, cujo nome oficial era Casa Anglo-Brasileira S/A, compôs boa parte dela.

Fundada em 1774, na cidade inglesa de Sheffield, foi trazida para o Brasil em 1913 pelos irmãos Walter e Hebert Mappin.

images-4

Durante os 86 anos em que atuou em São Paulo, foi uma das pioneiras do comércio varejistano Brasil.

Na década de 1930, inovou ao colocar etiquetas com os preços nas vitrines e foi a propulsora do crediário.

SONY DSC

SONY DSC

Entre os anos 40 e 50, o Mappin foi ponto de encontro. Antecipou o conceito de shopping center, reunindo produtos de diversos tipos em um único local.

A loja na Praça Ramos de Azevedo, no centro da capital paulista, se tornou referência da marca.

  images-1            anos 60      images

Encerrou suas atividades em 1999.

 

klaxon 1

Klaxon foi o nome homenagem a revista a primeira publicação modernista brasileira, uma referência importante para o estudo desse Movimento.

Escrtitóri Leiria • bandeira Klaxon

A publicação do periódico, entre 1922 e 1923, foi a primeira ação pós-Semana de Arte Moderna, realizada por um grupo de artistas – poetas, escritores, artistas plásticos, músicos, jornalistas e intelectuais – com o objetivo de imprimir uma identidade nacional à produção artística brasileira e promover um rompimento com as tradicionais escolas europeias.

A redação de Klaxon costumava se reunir na Confeitaria Vienense, e a primeira sede da revista foi na rua Uruguai, número 14, transferindo-se depois para a rua Direita, número 33, sempre pertinho do Logo MappinOuça o som da klaxon buzinando, nesta montagem – feita gentilmente pela Memorar – de todos fotogramas produzidos pela Klaxon.

Desculpem pequenas falhas sonoras; o tempo pune, mas é, e está.

Agradeço à todos que, pacientes e condescendentemente, participaram dessas peças como compositores, intérpretes ou parceiros.

Amilson Godoy, Angela Márcia, Arismar do Espírito Santo, Caio Flávio, Carlinhos Bala, Claudio Bertrami, Claudio Leal Fereira, José Antonio Almeida, José Clovis Trindade, Lelo Nazário, Luiz Lopes, Luiz Roberto Oliveira, Marcos Xuxa Levy, Nadir Gogliano, Nelson Ayres, Paulinho Campos, Paulo Bellinati, Paul Mounsey, Pichú Borrelli, Rodolfo Stroeter, Silvinha Araújo, Willian Caran, e o gentil e expedito McIntosh Barbosa Poças.

Instantânea de Vídeo

 

A todos, o meu abraço de carinho e saudade.
KLAXON:CARTÃO 1

Este post é dedicado à memória do inesquecível Fernando Vieira de Mello.

Coisa e Tal

segunda-feira, agosto 17th, 2015

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Roberto Sion e Edgard Poças

Salve nossa escola de alegria

Verde amarela cor de anil

Salva de dores nas ruas

Nos lares, nos bares

Pindorama, meu  Brasil

 

Salve nossa imensa alegoria

Salve salve nossa evolução

Raça brincando de melancolia

Folia

Com tradição

 

Passa

Tudo passa na avenida do perdão

Baticum dum coração

 

Samba enredo

Praça da alegria nacional

Afinal, coisa e tal

Pé em Deus e fé na mágoa

Sempre é Carnaval:

– Salve Sinho Rei

– Salve Sinho Rei Salvadô

Ô ô ô ô

 

– Salve Sinho Rei

– Salve Sinho Rei Salvadô

Ô ô ô ô

Rascunho gravado no Estúdio Cardan, do saudoso Vicente Sálvia, em 1981.

Voz: Edgard Poças

Participações: Nelson Ayres, Rodolfo Stroeter e Paulo Bellinati.

Beija Flor. Música de Garoto. Letra de Edgard Poças

sexta-feira, junho 19th, 2015

Em 1987, após terminar  de compor algumas musicas para o primeiro LP da dupla Jairzinho e Simony – primeiro e único, a despeito do enorme sucesso de Coração de Papelão – fui ao escritório do  grupo editorial Arlequim para assinar o contrato de versão da musica Pirata, incluida no disco, cujos direitos autorais eram administrados por eles. No cafezinho contei  ao Waldemar Marchetti, o Corisco, diretor do grupo, que, alguns anos atrás, havia colocado musicas de Ary Barroso, Braguinha, Wilson Baptista e Hervé Cordovil no repertório da Turma do Balão Mágico, e ele sugeriu que eu olhasse o catálogo das obras do seu grupo editorial, quem sabe, poderia encontrar material para futuros projetos. Me interessei por uns pequenos albuns de composições do grande Garôto (Annibal Augusto Sardinha, 1915 – 1833) – que continham somente melodias, sem os acordes cifrados; ganhei a coleção e a promessa de que poderia letrar as melodias que eu quisesse.

Achei essa jóia de valsinha, Sapateando. Por um tempo trabalhei nesse tema, mas,  no final optei pelo beijaflor. Espero que o Garôto não se zangue.


Garoto foi genio. Faz parte da galeria dos maiorais da nossa musica. Pai do violão modernos, multiinstrumentista excepcional e compositor revolucionário.

Siga as as indicações abaixo e constate o quanto o garoto paulistano contribuiu com a MPB. A Bossa Nova que o  diga.

Antonio Carlos Jobim compos o belo choro Garoto em sua homenagem.

Excelente trabalho: “O Violão de Garôto” – A escrita e o estilo violonístico de Annibal Augusto Sardinha. Celso Tenório Delneri

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-26102010-165400/pt-br.php

Como comprar partituras:

http://www.samba-choro.com.br/noticias/arquivo/2440

Ouça Garoto por um grande intérprete – Paulo Bellinati:

http://musicadaboa-boa.blogspot.com/2009/10/violao-brasileiro-garoto.html

Outro excelente trabalho sobre o Garoto, não deixe de ler:

http://sovacodecobra.uol.com.br/2009/02/carmen-miranda-e-garoto/

Um CD pra baixar:

http://www.mediafire.com/download.php?tijrqndot3y

Talvez, em algum sebo, ou pela  NET, ainda poder-se encontrar  algum exemplar  da ótima monografia “Garoto – Sinal dos Tempos”, de Irati Antonio e Regina Pereira. Editora Mec / Funarte. 1982

Contracapa do primeiro LP de Paulo Bellinati com a obra de Annibal Augusto Sardinha, o imortal Garoto.

Clique para ampliar

Garôto, pelo meu inesquecível amigo Miécio Caffé

Fernando Henrique Cardoso • Campanha para Prefeitura de SP

domingo, julho 7th, 1985

Frevo

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

São Paulo é cidade com pique

Um pique uma fôrça no ar

Prefeito é Fernando Henrique

São Paulo

Não pode,não pode parar

 

Prefeito amigo da cidade

Um prefeito pra valer

Dia 15 a eleição é de verdade

E a cidade está contando com você

 

É pique pique pique

É hora é hora é hora

Fernando Henrique

Tem que ser agora

Xóte

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

No dia 15, dou um agrado na cidade

Essa cidade que eu ajudo a erguer

Vou dar pra ela um prefeito de verdade

Que trabalhe com vontade

Que trabalhe pra valer

 

Eu sou do povo

E minha filosofia

É o trabalho noite e dia

Nessa luta pra viver

 

Nosso prefeito tem que ter o nosso jeito

Tem que ter o nosso pique

Tem que ser Fernando Henrique!

 

É pique pique pique

É hora é hora é hora

Fernando Henrique

Tem que ser agora

Cantores: Clóvis e Nadir

Guitarra MIDI e módulo Roland DX7:  Paulo Bellinati

Bateria: William Caran

Gravados no estúdio Pulsar em julho de 1985.

 

Nescafé • Casagrande

segunda-feira, outubro 17th, 1983


Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Trilha: Nescafé Casagrande • Nestlé

Agência: McCan Ericson

Produtora do filme: TVC

Direção: Dorian Taterka (Dodi)

Músicos: Amilson Godoy (piano), Paulo Bellinati (violão), Toninho Carrasqueira (flauta), Daniel Heavens  (Trompa), Elias Slon (Spalla /Violinos)

Gravada no estúdio Norte Magnético em 17 de outubro 1983

Premio Colunistas. Trilha do Ano

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Shampoo Vinólia • Mulheres

segunda-feira, fevereiro 9th, 1981

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Shampoo Vinólia • Mulheres

Sensível diferença de Vinólia • Colagem de músicas  de Tom Jobim e Dorival Caymmi com nome de mulher

Agência: Lintas

Gravado no estúdio Reunidos (Gazeta) – base e vocal e Vice Versa (cordas e sôpros) em fevereiro de 1981

Amilson Godoy (piano elétrico), Paulo Bellinati (violão), Gabriel Bahlis (baixo), William Caran (bateria)

Côro: José Clovis Trindade, Luizinho, Nadir e …

Fiz a colagem e o arranjo de base e côro.

P.S.: Recordo que tive uma discussão com o produtor que fez o arranjo de cordas e sôpros à respeito da afinação que ele afirmava estar correta. Aqui vai uma oportunidade – embora tardia – para ele refletir sobre o resultado da sua teimosia.