Posts Tagged ‘Os Cariocas’

Meu Violão de Estimação

quarta-feira, outubro 28th, 2015

Meu violão de estimação

“De tanto roçar meu peito, tens hoje o timbre perfeito, da voz do meu coração.”

Meu Companheiro. Chico Alves e Orestes Barbosa.

Esse é o violão da juventude, autografado por pessoas encantadoras que conheci nas serestas, saraus, nos bares e em casas familiares.

Meu inesquecível amigo Vinicius de Moraes e meu primo querido Zequinha Marques da Costa, lá pelas tantas da madruga cantavam essa música pra tirar sarro da minha cara, que tocava feito um desvairado, e eles… numas…

“Quem toca em casa familiar

É o bobo Lelé

Fica sem mão pra beber

Fica sem mão pra mulher!”

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

Vinicius e Zequinha

 

Taí o pinho,  assinado por: João Gilberto, Vinicius de Moraes, Baden Powell, Carlos Lyra, Chico Buarque, Rosinha de Valença (que saudade bicho!), Elizeth Cardoso, Cyro Monteiro, Edú Lôbo, Gal Costa, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Sérgio Mendes, Ruy Guerra, Norma Benguell, Odete Lara, Os Cariocas (Severino, Badeco, Quartera e Luiz Roberto), Paulo Autran, Oscar Castro Neves, Jorge Ben, Luiz Eça, Dom Um (que saudade bicho!), MPB4, Pedrinho Mattar, Paulinho Nogueira, Claudette Soares, Walter Wanderley, Alaíde Costa,Anna Lúcia,  Flávio Rangel, Silveira Sampaio (Jô Soares era assistente do seu talk show na TV, no inicio dos anos 60!), Geraldo Cunha , Dudi Maia Rosa, Walter Santos e Diogo Pacheco.

Deixaram de autografá-lo por motivos de força maior ou menor, ou ” privações de sentido”, Wilson Batista – o maior sambista brasileiro de todos os tempos – Ismael Silva, Dick Farney, Duke Ellington e orquestra, Ataulfo Alves, Sergio Ricardo, Grande Otelo, Billy Blanco, Jorge Goulart, Nora Ney, Otto Lara Resende, Ze Kéti, Jô Soares, Hervê Cordovil, Alexandre o’Neill, Carlos Manga, Wilson Simonal, Sylvia Telles,  Don Rossé Cavaca, Milton Nascimento e  Antonio Carlos Planetário de Almeida Jobim.

Fica pra próxima.

Novamente juntos eu e o violão

Vagando devagar, por vagar

Cantando uma canção qualquer, só por cantar

Mercê da solidão

Vadiando em vão por aí

Nós vamos seguir,

Outra rua, outro bar, outro amigo, outra mão

Qualquer companheira, qualquer direção

Até chegar em qualquer lugar

Qualquer que seja a morte a esperar

Jamais meu violão me abandonará

Se eu vivi, foi inútil viver

Já mais nada me resta saber

Quero ouvir meu violão gemer

Até me serenizar.

Violão vadio (Baden Powell e Paulo César Pinheiro)

 

Edgard Poças e seu Violão

Abra os braços com Rexona e liberte-se.

terça-feira, julho 15th, 2014

Campanha da agência Lintas para o desodorante Rexona. A idéia inicial era compor vários jingles com um minuto de duração sobre o tema Abra os braços, liberte-se com Rexona à maneira de um compositor famoso. Imitar sem copiar. Resolvemos começar com o imitável, mas inigualável Caetano Veloso. Eu achei aquilo uma oportunidade incrível e fiz este rascunho:

Rexona • “Caetano Veloso”

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Voz: Alaor Coutinho

Teclados: Edgard Poças

Contrabaixo: Rodolfo Stroeter

Locução: Odayr Batista (Camanducaia falando para o mundo!)

Gravado no Estudio Bandeirantes em dez de 1981.

A agência gostou, mas existia a possibilidade dos compositores não gostarem da idéia, então resolvemos partir para estilos de composição. Seguindo o briefing “Abra os braços com Rexona e liberte-se” compus (ô palavrinha feia!) sete jingles com um minuto de duração cada – nunca gostei tanto de trabalhar com música de publicidade. Aqui vão quatro jingles da campanha.

Rexona • Samba de breque

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Eu vou contar pra voces

O que aconteceu nessa segunda feira

Eu fui dançar na gafieira

Ao chegar no local onde eu sou maioral

Parei na solteirona

Que não saia da poltrona

Timidamente com todo respeito, tirei-a pra dançar

Modéstia a parte eu sou bom par

– Eu não sei, eu tenho vergonha

– Voce precisa se soltar, senhorita!

Um pouco de Rexona te dá o balanço

Pra se libertar

Só Rexona faz sambar

E fomos rodando os dois soltinhos pelo salão

Eu parecia o Don João

Trocando ternuras beijinhos e juras

Com muita emoção

Ela pegou na minha mão e disse

Benzinho, com Rexona eu vou me libertar

Só Rexona tem esse cheirinho

E é com voce que eu quero me casar

Seu locutor pode falar:

Locutor:  O desodorante Rexona tem  perfumes refrescantes que protegem você de banho a banho. Abra os braços com Rexona e liberte-se!

Canto e arranjo: Edgard Poças

Músicos: Placa Luminosa (Jota, piano elétrico, Riba, violão,  Ary, contrabaixo e Luiz, bateria), Sax: Mário e Gérson Galante, Trumpete , Dorival Galante e Trombone, François.

Locução: Edson Mazieiro (O primeiro locutor  convocado num breque.)

Rexona • Samba Canção

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Deves amor me falar

O que mora em teu peito

Não podes calar

Não!

Tu não tens o direito

A dor e o silêncio

Vão te torturar

Um grande amor  não se cala

E a alma jamais se aprisiona

Abre os teus braços

Liberte-se com Rexona!

Locutor: O desodorante Rexona tem  perfumes refrescantes que protegem você de banho a banho. Abra os braços com Rexona e liberte-se!

Rexona!

Canto: Silvia Maria

Músicos: Grupo de Macambira

Clarinete: Mário “Pé de Louro” Lúcio Marques dos Santos

Côro:  Jotinha, Riba, Mário, do grupo Placa Luminosa

Locução: Edson Mazieiro

Rexona • Rock

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

São mais de mil garotas

Pedindo uma carona

Me chamam de cheiroso

E que eu uso Rexona

Rexona! Rexona!

Um rock, um toque de Rexona

E você vai abafar!

 

Você ama uma garota

E não lhe telefona?

Precisa se soltar…

Então use Rexona

Rexona! Rexona!

Um rock, um toque de Rexona

E vai se libertar!

Locução :  O desodorante Rexona tem  perfumes refrescantes que protegem você de banho a banho. Abra os braços com Rexona e liberte-se!

Solte-se!

Com Rexona

Solte-se!

Com Rexona

Um rock, um toque de Rexona

E vai se libertar!

Canto e arranjo: Edgard Poças

Côro: Placa Luminosa

Músicos: Placa Luminosa (Jota, piano elétrico, Riba, guitarra, Mário, sax (Pé-de-Louro genial!) Ary, contrabaixo e Luiz, bateria)

Locutor: Edson Mazieiro

Rexona • Bossa Nova

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Ela passa, meu Deus

Que cheirinho de flor e que bossa!

Balança soltinha

Me deixa na fossa

Garota, tô louco prá te namorar

 

Devagar com a louça!

Assim não funciona

A moça só quer Rexona

Só Rexona, Rexona,  prá você se soltar

 

Posso ser um barquinho, na sua canção?

Um cantinho pro seu violão?

O amor, o sorriso, a flor e a luz do luar…

Lobo bôbo não vem com conversa fiada!

A moça só tá interessada

Em quem se soltar e se libertar

Rexona! Solte-se! Liberte-se!

Locutor:  O desodorante Rexona tem  perfumes refrescantes que protegem você de banho a banho. Abra os braços com Rexona e liberte-se!

Canto e arranjo: Edgard Poças

Côro: Placa Luminosa

Músicos: Placa Luminosa (Jota, piano elétrico, Riba, guitarra,  Ary, contrabaixo e Luiz, bateria)

Côro à la “Os Cariocas”: Placa Luminosa

Locução: Edson Mazieiro

Gravados no Estudio Placa Luminosa em junho de 1982.

Um grande abraço em meus queridos amigos do Placa Luminosa.

*

O Samba Carioca de Wilson Baptista • O album e o espetáculo do ano.

quinta-feira, agosto 18th, 2011

Se voce ainda não comprou esse disco duplo, lançado pela Biscoito Fino, com a musica do maior sambista do Brasil, considere-se ultrapassado pelo passado porque meu querido amigo Rodrigo Alzuguir botou a obra no presente. Vinte faixas com grandes intérpretes e a trilha sonora do espetáculo sobre a obra de Wilson Baptista. Produção impecável. Êta pessoalzinho competente sô!

Aliás o Rodrigo logo logo vai presentear a música brasileira com a biografia, ou melhor, a tese do major.

Ouvi os CDs e chorei várias vezes, parece que o Brasil não conhece e em alguns casos não merece o Brasil. Morei na rua Domingos Leme que cruza com Bueno Brandão, Escobar Ortiz, Braz Cardoso, Domingos Fernandes, Philadelpho Azevedo, Balthazar da Veiga, Bastos Pereira, Afonso Brás e outros homenageados que desconheço profundamente – será que eu tambem não mereço o Brasil? – me sentiria muito melhor na rua Wilson Baptista. Se bem que se eu fosse o chefe mandava logo uma Via Wilson Baptista. A Estrada da Vida.

Eu daria tudo para voltar aos meus quinze anos numa noite em 1961 – nos bastidores do programa Brasil 61 de Bibi Ferreira – quando estive com ele e pedir sua benção.

Vinicius de Moraes, um ano depois, no célebre Encontro, com Antonio Carlos Jobim, João Gilberto e os Cariocas no Au Bon Gourmet, lançou seu Samba da Benção e esqueceu do maioral.

Rodrigo redimiu ambos com O Samba Carioca de Wilson Baptista. O album e o espetáculo do ano.

A benção Wilson Baptista!

Querendo saber mais sobre o album do ano, entre no endereço abaixo. E depois faça um favor a si e prove esse biscoito fino.

http://osambacariocadewilsonbaptista.blogspot.com/

http://osambacariocadewilsonbaptista.blogspot.com/2011/09/ceu-edgard-diogo-e-luzia.html

 P.S#1: Danilo Miranda, tá aí uma boa dica – traz o espetáculo do seu conterrâneo Wilson – pra arrasar nos SESCs da paulicéia! Não tô charlando não!

P.S#2: Céu cantando Nega Luzia, do meu sambista favorito é demais pro coração do papi!

P.S#3: Rodrigo, acho justíssimo que o Carlos Monte tenha apresentado sua lista das grandes ausentes nos CDs e no espetáculo e aproveitando esse espaço para lançar a minha, quem sabe uma sugestão para o repertório do aguardado volume 2.

LISTA DO DEGAS:

Mariposa

Sistema nervoso

Esta noite eu tive um sonho

A mão do Alcides

Virou. . . virou. . .

Cowboy do amor  (que eu coloquei no primeiro LP da Turma do Balão Mágico – imagina o Wilson compondo para crianças!)

Comício em Mangueira

Nossa Senhora das Graças

Gênio mau

Lá vem o Ipanema

Volta pra casa, Emília

Flor da Lapa

Deus no céu e ela na terra

Rodrigo e eu por ocasião da gravação de Nega Luzia com participação da minha filha Céu no estúdio do meu filho Diogo.

Ao fundo à esquerda, Vassourinha, o grande intérprete dando uma força.

 •