Posts Tagged ‘Villa Lobos’

Mindinha de Villa-Lobos

terça-feira, março 5th, 2019

Em 1974, fui ao Rio de Janeiro, conhecer o Museu Villa-Lobos, no trem noturno, apelidado, por Vinicius de Moraes,”avião dos covardes”. Viajei a viagem toda, na possibilidade de, que sabe , arrumar um estágio na Universidade Musical de Cascadura.

Infelizmente não havia vaga nenhuma, mas, ouve um papo com dona Arminda, a Mindinha, mulher do Villa, a quem ele dedicou, entre muitas peças, os Cinco Prelúdios Para Violão e as Nove Bachianas Brasileiras. Seguem os três melhores momentos.

Dona Mindinha contou que numa ocasião em Nova York, Villa-Lobos a levou para ouvir um grande compositor- não disse quem nem onde – que ia se apresentar ao piano. O lugar, segundo ela era bem mixuruca, e o músico, numa pindaíba danada, era nada mais nada menos que Béla Bartók! Villa e Bartók tinham ouvido absoluto e compunham sem usar nenhum instrumento, ou seja, tudo de cuca.

Perguntei se ela conhecia Antonio Carlos Jobim. Eu sabia da admiração de Tom pela obra de Villa-Lobos. – Sim, claro que conheço, ele compõe melodias lindas, e ama a obra de Villa-Lobos. Uma ocasião, lá pelos anos 50, ele esteve em nossa casa. Lembro bem dele, brincando, ao se despedir : – Maestro, quer vender pra mim a ária da Bachiana Nº5? O Villa riu mais do que normalmente, ele gostava do Tom. Antônio Carlos Jobim estava começando sua monumental carreira de compositor, que o consagrou no mundo inteiro.

Após um cafezinho, dona Mindinha foi atender alguém, disse que voltava logo, e que eu a esperasse. Fiquei rodando pela sala olhando alguns pertences do maestro – batuta, piteira, vários lápis, borrachas, óculos, tentado a trazer, graciosamente, um lápis com prolongador que não parava de olhar pra mim. Bem, dona Mindinh a voltou a tempo de frustrar o assalto ao patrimônio nacional, e, cheio de graça, confessei minha intenção. – Edgard, mas que coisa feia! – Pois é, dona Mindinha, eu sei, mas acontece que lápis está encantado que nem o Guia Prático! Com ele na mão, até eu escrevo uma sinfonia!

Voltei com um bocado de partituras que ganhei de dona Arminda de Villa-Lobos, entre elas a, Melodia Sentimental, que vinte e dois anos depois, sugeri à Zizi Possi que a incluísse no repertório do CD Mais Simples. Na ânsia de ir ao Museu, me confundi, e, ao invés do Guia Prático – a caixinha de ferramentas do maestro – levei o Solfejos, que aí está, autografado por Mindinha Villa-Lobos

Villa-Lobos e Carlos Gomes para Crianças

terça-feira, março 5th, 2019

Há dez anos eu lançava pela revista CARAS o CD

Clique para Crianças

 

Pequenas peças para piano solo dos dois mestres.

Arranjos e Produção: Edgard Poças

Intérpretes: Edgard Poças e Macintosh de Moraes

Sequenciadores: Logic e Performer

Mixagem e anjo da guarda: José Antonio Almeida

Julho 2008

No post “Viva Villa!” tem quatro faixas e aqui vão mais tres.

 

A Cayumba • Carlos Gomes

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Cai cai balão • Villa-Lobos

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Final • Carlos Gomes

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Parece que o CD ainda está agradando, vejam:
https://www.youtube.com/watch?v=3D2vu4fXIfs
https://www.youtube.com/watch?v=1fQBpFiJabc
https://www.youtube.com/watch?v=oGSc0KOh_C4
https://www.youtube.com/watch?v=4ccK_KynZvw
https://www.youtube.com/watch?v=FHv4Nn83Ed4

O  CD “Villa-Lobos e Carlos Gomes para Crianças” está disponível nas plataformas: Itunes, Deezer, Spotify e outros, com nova capa.

Abraços. Edgard.

Chopin.

quinta-feira, março 1st, 2018

Foto tirada em 1846 ou 1847 em que, apesar do mau estado de conservação, é vivo o contraste com a outra fotografia existente de Chopin, que o mostra já muito doente no 1849 em que morreria.

Foto tirada em 1846 ou 1847, em que, apesar do mau estado de conservação, é vivo o contraste com a outra fotografia existente de Chopin, que o mostra muito doente no 1849, ano em que morreria.

Nasceu na Polonia em 1 de março de 1810.

Ouça o Preludio Op.28, No.4 em E minor: a harmonia, mais do que acompanha, caminha cantando na vertical, enquanto a melodia anda em notas longas, na horizontal. Essa obra deixou marcas profundas na música brasileira.

Villa-Lobos, Tom Jobim, Baden Powell, com certeza, amavam da música de Frédéric François Chopin, batizado Fryderyk Franciszek Szopen.

Insensatez, O Grande Amor, Apêlo. Samba em Prelúdio, Ária da Bachiana Nº 4, são alguns exemplos.

 

Fryderyk Franciszek Szopen é o cara!

Fryderyk Franciszek Szopen é o cara!

 •

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Piano: Vladimir Ashkenazy

Concerto em si.

quinta-feira, julho 17th, 2014

Somos amigos,

amigos do peito,

amigos pra valer!